INCÊNDIOS FLORESTAIS CASTIGAM O INTERIOR DO ESTADO

INCÊNDIOS FLORESTAIS CASTIGAM O INTERIOR DO ESTADO

  • Post author:
  • Post category:Sem categoria
  • Post comments:0 Comentários

Balões e queimadas podem ser a causa do fogo nas reservas

As reservas estaduais e áreas de proteção ambiental administradas pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) nas regiões Serrana e dos Lagos estão de prontidão por causa dos incêndios florestais que ocorreram nos últimos dias nos municípios de Nova Friburgo, Teresópolis, Cachoeira de Macacu e Arraial do Cabo. A estiagem prolongada torna a situação ainda mais critica.

Em Nova Friburgo, na Área de Proteção Ambiental (APA) Macaé de Cima, sob a administração do Instituto, ocorreram seis focos de incêndios nas proximidades de Lumiar, entre sexta-feira (16/10) e sábado (17/10). Em Cachoeira de Macacu, na zona de amortecimento do Parque Estadual dos Três Picos, dois focos surgiram em Boa Vista e Pedra do Colégio, sendo combatidos também nesta sexta e neste sábado.

Em Teresópolis, um incêndio, que começou na sexta-feira nos bairros Quinta Lebrão e Meudon, avançou para uma área do Parque Estadual dos Três Picos, conhecida como Ermitage. Equipes do Corpo de Bombeiros e de guardas- parques, num total de 20 homens, combateram as chamas neste sábado. O fogo foi controlado neste domingo.

No Parque Estadual da Costa do Sol, em Arraial do Cabo, o fogo começou na sexta e, às 21h, foi controlado pelos guardas-parques numa área de vegetação na região do Brejo do Espinho. Cinco deles continuavam em alerta no local, no sábado, para evitar que novas chamas aparecessem e outros 25 estavam de sobreaviso. O gestor do Parque André Cavalcanti diz que as equipes ficaram no local para assegurar o controle da situação. A estimativa é de que 40 mil metros quadrados tenham sido consumidos pelo fogo.

Ainda não foi divulgado o total de áreas atingidas pelos incêndios nos limites das reservas estaduais e nas áreas de proteção ambiental do Inea neste fim de semana, o que ocorrerá após o rescaldo. As causas também serão apuradas.

As queimadas destroem a flora e a fauna de parques e santuários da Mata Atlântica, empobrecem o solo, facilitam a erosão e quando vem as chuvas, provocam deslizamentos que, muitas vezes, resultam na perda de vidas.

O Inea faz um apelo à população para que não faça queimadas para limpar pastagem ou plantio agrícola, não solte balões. Promover queimadas é crime, passível de punição, multa e até prisão!

Deixe uma resposta