Você está visualizando atualmente Má fase em campo acirra novamente a crise política no Vasco
Jorge Salgado tomou posse em janeiro deste ano (Divulgação)

Má fase em campo acirra novamente a crise política no Vasco

O Vasco viveu anos de crise política na gestão de Alexandre Campello, que culminou com o confuso processo eleitoral no final de 2020. Após duas eleições e uma batalha na Justiça, Jorge Salgado assumiu o clube em janeiro. Mas se a paz de fato nunca veio, as frustrações dentro de campo estão inflamando ainda mais o cenário nos bastidores.

A derrota para o Avaí na última segunda-feira deixou muito difícil a situação do Cruzmaltino na Série B. Assim, as chances do Gigante da Colina permanecer na segunda divisão por mais uma temporada, são grandes. Esta seria a primeira vez que o Vasco não retornaria à Série A após um ano, como aconteceu nos três rebaixamentos anteriores.

Após o revés em Florianópolis, diversos grupos políticos se manifestaram e concentraram suas críticas à administração de Salgado. Mas nesta quarta-feira, surgiu o primeiro ataque entre esse grupos. O “Camisas Negras” emitiu nota contra o “Sempre Vasco”, mostrando que se no campo as coisas não funcionam, nos bastidores menos ainda.

“Em toda a história do Vasco uma facção política nunca foi tão infame como a Sempre Vasco, cuja chapa amarela derrotada nas eleições era composta pelos grupos Vascomed, Vascão Gigante, Guardiões da Colina e Raízes Vascaínas. Os amarelos em seu cinismo não hesitaram em fazer qualquer manobra sempre pensando no poder,”

diz a nota do Camisas Negras.

fonte: MaisQueUmJogo – MQJ