Você está visualizando atualmente Rio de Janeiro comemora, nesta quarta-feira, Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, os mais de 73.000 empregos formais criados esse ano pelo segmento, no estado

Rio de Janeiro comemora, nesta quarta-feira, Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, os mais de 73.000 empregos formais criados esse ano pelo segmento, no estado

O Estado do Rio de Janeiro comemora nesta quarta-feira, (05/10), Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, os 73.400 empregos com carteira assinada, criados pelo segmento em 2022. As micro e pequenas empresas fluminenses foram responsáveis por 62% das vagas formais geradas de janeiro a julho deste ano, apresentando saldo positivo em todos os setores de atividade econômica, sobretudo os de Serviços e Construção Civil. É o que mostra estudo feito pelo Sebrae Rio, com base nos dados do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

– Esse resultado é reflexo do nosso compromisso com a melhoria do ambiente de negócios no estado. O papel das micro e pequenas empresas é de grande importância para o crescimento econômico. Elas geram empregos e renda para a população, contribuem para um percentual significativo do PIB e ampliam a oferta de produtos e serviços, aumentando a competitividade. Para facilitar a vida do empreendedor, simplificamos processos e, hoje, as empresas podem ser abertas, alteradas ou extintas de forma 100% digital, por meio do aplicativo da Junta Comercial do estado, em 40 minutos – declarou o governador Cláudio Castro.

Em 2021, a Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja) registrou a abertura de 67.240 micro e pequenas empresas em território fluminense. E esse ano, de janeiro a setembro, já foram abertos 50.035 micro e pequenos novos negócios no estado. O segmento gerou mais de 50.400 postos de trabalho formal no setor de Serviços, seguido da Construção Civil, que criou 13,9 mil empregos, e da Indústria de Transformação, com 6,8 mil.

Motivada em dar continuidade ao trabalho dos pais, produtores de leite, a veterinária Samara de Paula Lopes Gatto saiu da Cidade do Rio com o marido, o engenheiro civil Leonardo Gatto, para viver na roça. Em junho do ano passado, o casal partiu para a produção de queijos e abriu uma microempresa em Valença, interior do estado. Hoje, os produtos que fabricam, derivados lácteos artesanais, livres de conservantes e aditivos, são distribuídos em supermercados e lojas da região, e a empresa do casal, o Ateliê du Leite, já ganhou duas medalhas em eventos mundiais: ouro pelo iogurte natural desnatado e bronze no doce de leite.

– Abrir a microempresa foi a parte mais fácil do processo. Estamos muito felizes pela nossa escolha e trabalhando para continuar crescendo – disse Samara.