Festa de encerramento das Olimpíadas é realizada no Maracanã
22/08/2016 - Cerimônia de encerramento das Olimpíadas 2016 no Maracanã. Foto Marcelo Horn

Festa de encerramento das Olimpíadas é realizada no Maracanã

Estádio recebeu atletas de 207 delegações, que participaram de 42 modalidades esportivas

Patrimônio histórico do Rio e considerado o Templo do Futebol, o Maracanã recebeu a cerimônia de encerramento dos Jogos Rio 2016. Neste domingo (21/8), atletas das 207 delegações que participaram das competições desfilaram em homenagem a seus países e ao espírito olímpico.

A cantora Roberta Sá, representando a Pequena Notável Carmem Miranda, que ajudou a construir a imagem do Brasil no exterior, recebeu os esportistas. O Brasil terminou os Jogos em 13º lugar e com 19 medalhas: sete de ouro, seis de prata e seis de bronze. Esta foi a melhor colocação brasileira no ranking olímpico geral e a campanha nacional mais vitoriosa. Na Rio 2016, o canoísta Isaquias Queiroz se tornou o único brasileiro a conquistar três medalhas (duas pratas e um bronze) em uma única edição do Jogos. Além disso, 91 recordes olímpicos e 27 mundiais foram quebrados.

–  Os Jogos do Rio ficarão para sempre na memória e no coração de homens, mulheres e jovens que viram esse momento. O Rio fez história: mostrou beleza e capacidade de sediar o maior evento do mundo, se modernizou e transformou a cidade. Foram sete anos de luta e trabalho que valeram a pena. Foi um desafio realizado com sucesso, por isso tenho orgulho do meu país, da minha cidade, do meu povo. Nossa diversidade nos fez mais unidos –  disse o presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman.

Os cantores Lenine, Arnaldo Antunes e Martinho da Vila, Mariene de Castro e o tradicional bloco de carnaval Cordão da Bola Preta e DJs encerraram a celebração da primeira Olimpíada da América do Sul, que contou com homenagens aos cerca de 50 mil voluntários. Festas populares brasileiras, como frevo, baião e carnaval, também foram contempladas na festa, além do tema da sustentabilidade.

O hino nacional foi introduzido pela música Com que roupa?, de Noel Rosa, clássico do samba nacional e executado por um coral formado por 27 crianças, representando os 26 estados e o Distrito Federal. Assim como na cerimônia de abertura, membros do Comando de Polícia Ambiental (CPam), da Polícia Militar, hastearam a bandeira do Brasil e da Grécia. Eles também recolheram a bandeira olímpica e a entregaram para a cidade de Tóquio, que sediará os próximos Jogos Olímpicos.

– Por 16 dias, o Brasil unido inspirou o mundo e os brasileiros são razão de orgulho. Esses Jogos celebraram a diversidade e os atletas, ao competirem e conviverem juntos, enviaram uma mensagem de paz para todo o mundo. Estes foram Jogos Olímpicos maravilhosos, na Cidade Maravilhosa, deixaram um legado único para as gerações futuras e a história vai falar de um Rio antes e outro depois dos Jogos – afirmou o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

Após receber a bandeira olímpica, Tóquio mostrou que está se preparando para receber as Olimpíadas em 2020. A apresentação misturou as tradições japonesas com modernidades tecnológicas. Além das 78 mil pessoas que o estádio comporta, a festa foi transmitida para todo o mundo.

Transporte e Segurança

A Estação Olímpica São Cristóvão, a Estação Intermodal Maracanã e a estação São Francisco Xavier foram os principais pontos de acesso para quem foi assistir a cerimônia de encerramento. Elas são importantes investimentos do Governo do Estado em mobilidade urbana, assim como a modernização das estações olímpicas ferroviárias Engenho de Dentro, Deodoro, Vila Militar, Magalhães Bastos e Ricardo de Albuquerque, além da Linha 4 do Metrô (Ipanema-Barra da Tijuca).

Desde o dia 24 de julho, 47 mil homens das Forças de Segurança e 22 mil agentes das Forças Armadas ocuparam pontos estratégicos na capital fluminense. No Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), cerca de 400 profissionais aturam, em escalas, 24 horas/dia, sete dias por semana, e acompanharam as ações de segurança na cidade, principalmente nas quatro regiões olímpicas (Copacabana, Barra da Tijuca, Deodoro e Maracanã), e em locais de interesse.

Fotos: Marcelo Horn

Deixe uma resposta