Prefeito vistoria obras do Hospital Municipal Raul Sertã e monta força tarefa para dar celeridade aos serviços

Prefeito vistoria obras do Hospital Municipal Raul Sertã e monta força tarefa para dar celeridade aos serviços

Com o objetivo de agilizar e adequar os serviços às reais necessidades da população, na tarde da última sexta-feira, 15, o prefeito Rogério Cabral fez uma vistoria nas obras de ampliação do Centro de Tratamento de Urgência (CTU) do Hospital Municipal Raul Sertã. Na força tarefa formada para vistoriar os serviços estiveram presentes o secretário de Governo, Casa Civil e EGCP, Edson Lisboa, o secretário de Obras, Jeferson Pires, o secretário de Saúde, Rafael Tavares Garcia, o diretor administrativo do Hospital, André Luis Lima de Oliveira, e o Diretor Médico do Hospital, Bruno Furtado. O objetivo das visitas coordenadas, que a partir de agora serão constantes, é fiscalizar, acompanhar de perto e acelerar os serviços para que os pacientes possam desfrutar, em breve, das melhorias significativas na qualidade dos serviços oferecidos.O motivo do atraso dos serviços é a estrutura antiga do prédio do Raul Sertã, que não recebe obras de infraestrutura há muitos anos. Por conta disso e por causa das fortes chuvas de 2011, foram encontrados problemas estruturais na rede elétrica e na rede de esgoto e foi constatada a necessidade de se refazer as redes. O prefeito Rogério Cabral afirmou estar cansado de cobrar da empresa a finalização dos serviços e estipulou um prazo para que a primeira etapa das obras seja concluída ainda em meados de maio, como parte das comemorações do aniversário da cidade. “A empresa está perdendo dinheiro e a população não aguenta mais essa improvisação. Precisamos terminar logo esta obra para dar conforto a todos os pacientes. O nosso primeiro objetivo aqui, hoje, é fazer com que as obras andem mais rápido para que possamos entregar a primeira parte do CTU em meados de maio”. O prefeito afirmou, ainda, que até o final do ano, cerca de 70% de todos os serviços devem ser concluídos.
Com a conclusão das obras, o fluxo de entrada de pacientes na urgência vai ser reorganizado. O novo sistema que será implantado proporcionará uma rede organizada de atenção às urgências com o encaminhamento dos casos de emergência, com risco de perda de vida, para a Sala Vermelha, ou seja, com necessidade de atendimento imediato. Na Sala Amarela serão priorizados os casos urgentes, em que as condições podem se agravar sem o devido atendimento ou melhorar e evoluir para alta ou internação. O diretor geral do hospital, Paulo Coelho, afirma que para que se implante o sistema de classificação de risco, será necessária a conclusão das duas fases da obra.É importante frisar que o hospital continua funcionando, mesmo com as obras. Levando em conta que toda reforma gera transtornos, é necessária a compreensão e cooperação de toda a população. Buscando o menor transtorno possível, o hospital passou a atender apenas as ocorrências de maior gravidade como traumas, casos cirúrgicos emergenciais e demandas oriundas de remoções realizadas pelo Corpo de Bombeiros, atuando, assim, em um sistema da urgência e emergência “fechada”, que consiste nos serviços que absorvem pacientes em emergências. A demanda ambulatorial e as urgências de pequenos riscos estão sendo direcionadas à UPA – Unidade de Pronto Atendimento.
O secretário de Saúde, Rafael Tavares Garcia, afirmou que as obras do CTU são fundamentais para que todos os pacientes possam ter um melhor atendimento de urgência. “Dessa obra depende o bom atendimento da nossa urgência, já que com ela nós vamos ter condições de dar um outro tipo de tratamento às pessoas que dão entrada na emergência com um sistema de classificação de risco, devido à gravidade de cada caso e, além disso, vamos conseguir desafogar o atendimento” – destacou o secretário.
Texto: Ana Carolina Romanelli
Fotos: Daniel Marcus

Deixe uma resposta