PROTOCOLOS DE SEGURANÇA DAS OLIMPÍADAS SÃO DEFINIDOS
01/06/2016 - Entrega e conclusão dos Protocolos Operacionais Integrados de Segurança para as Olimpíadas 2016. Foto Marcelo Horn

PROTOCOLOS DE SEGURANÇA DAS OLIMPÍADAS SÃO DEFINIDOS

Ao todo, 85 mil profissionais atuarão em conjunto nos Jogos

A 65 dias para as Olimpíadas, a Comissão Estadual de Segurança Pública e Defesa Civil para os Jogos Rio 2016 (COESRIO2016), entregou e concluiu os Protocolos de Operação Integrada de Segurança. Coordenado pela Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (SESGE) do Ministério da Justiça e Cidadania, o fórum reúne mais de 20 instituições federais, estaduais e municipais, além de concessionárias de serviços públicos.

 Ao todo, cerca de 85 mil profissionais atuarão em conjunto no evento, sendo 47 mil agentes de segurança e 38 mil militares das Forças Armadas. O secretário Andrei Rodrigues, da SESGE, destacou que esta pode ser considerada a operação de segurança mais complexa da história do país.
– Esses são os maiores Jogos Olímpicos da história da competição. Nossa operação será iniciada em meados de julho, em tempo integral. Todo o planejamento e os protocolos operacionais de segurança foram construídos em conjunto e de maneira integrada pelas instituições participantes – afirmou o secretário Rodrigues.
Ao todo, foram definidos 11 Protocolos de Operação Integrada por área temática, quatro Protocolos Integrados Setoriais (Barra da Tijuca, Copacabana, Maracanã e Deodoro, além do Centro Integrado de Comando e Controle) e três Planos de Ação. (Confira a lista na tabela) O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ressaltou que o maior legado das Olimpíadas é a integração entre os governos federal, estadual e municipal.
– Estamos preparados para realizar os Jogos Olímpicos e nosso legado principal é intangível: a integração entre as forças de segurança. Nenhum outro estado do país tem esses protocolos, que poderão ser usados em qualquer grande evento que a cidade receba daqui para frente. Nossa preocupação é a segurança pública do estado, da cidade e dos cidadãos e teremos o apoio institucional de mais de 20 instituições nesse trabalho – disse o secretário Beltrame.
Até a próxima semana, a Secretaria de Segurança vai entregar ao Ministério da Defesa uma relação de áreas que serão patrulhadas pelas Forças Armadas. A princípio, de acordo com Beltrame, as vias expressas terão a segurança reforçada pelos militares. O planejamento e detalhamento operacionais serão definidos pelo próprio ministério.

Deixe uma resposta