Servidores em greve pedem reunião com governador em exercício

Movimento quer saber detalhes sobre parcelamento de salários

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Jorge Picciani (PMDB) recebeu, nesta terça-feira (12/04), representantes do Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Estado (Muspe), para discutir as reivindicações do grupo em meio à crise financeira. Os servidores, que decretaram greve geral na última quarta-feira (06/04), pediram que a Alerj ajude a antecipar a reunião da categoria com os secretários de estado, que seria na quinta-feira (14/04), para amanhã (13/04) e que o governador em exercício, Francisco Dornelles, também esteja presente.
Os servidores querem saber detalhes sobre como se dará o pagamento das categorias, que deverá priorizar as áreas de educação, segurança e saúde, parcelando o salário das demais.
Picciani se comprometeu em ajudar na interlocução, e garantiu que voltará a receber o Muspe na próxima terça-feira (19/04), às 11h, para continuar discutindo as pautas de interesse da categoria. “O Muspe tem uma pauta grande de reivindicações que não passa somente pela data do pagamento dos salários dos servidores. Espero que após essa reunião com o secretariado tenhamos informações mais concretas e assim possamos avançar em outras demandas do funcionalismo. Essa Casa está sempre aberta para o debate”, disse Picciani.

O presidente do Sindicado dos servidores do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Sind Degase), João Luiz Pereira, explicou que a antecipação da reunião será fundamental, já que o pagamento está previsto para a quinta-feira. “Acredito que amanhã o governo já tenha uma posição de como será feito o pagamento, por isso, já poderia nos receber e aliviar essa angústia que estamos vivendo, sem saber quem vai receber e se será integral ou parcelado. Solicitamos também a ajuda da Alerj para sermos recebidos pelo chefe do executivo, pois acreditamos que ser recebido somente pelos secretários não é o suficiente. Queremos que na reunião também esteja o tomador de decisões”, afirmou.

Arrecadação
O deputado Marcelo Freixo (PSol) destacou que é necessário que se conheça o que o governo fez com o orçamento de R$ 12,6 bilhões do estado no primeiro trimestre deste ano. “Sabemos que a arrecadação teve uma queda de cerca de R$ 700 milhões com relação ao mesmo período do ano passado. Acho que essa queda não justifica toda essa crise. É preciso abrir a caixa preta do governo”, defendeu Freixo.
(Texto de Vanessa Schumacker)

Deixe uma resposta