Vacinação contra a gripe começa no dia 30 de abril

Imunização previne três subtipos de vírus que mais circulam no inverno, como o H1N1

Começa no próximo dia 30 de abril a campanha nacional de vacinação contra a gripe. A Secretaria de Saúde espera imunizar 1,4 milhão de pessoas, o que representa 80% dos grupos prioritários, que incluem crianças a partir de seis meses de idade e menores de cinco anos, gestantes, mulheres com até 45 dias após o parto, idosos com idades a partir de 60 anos e doentes crônicos, além de profissionais da área da Saúde. A vacinação vai até o dia 20 de maio.

– A imunização protege contra os principais tipos de vírus da gripe, inclusive, H1N1, de forma extremamente segura e eficaz. Estaremos mobilizados para informar à população sobre a importância de buscar os postos de saúde para tomar a vacina. A grande maioria dos casos de gripe não apresenta complicações, mas entre os grupos prioritários, pode evoluir para formas mais graves. A prevenção é fundamental – destacou o subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe.

A vacina, distribuída pelo Ministério da Saúde para os municípios, imuniza contra os três subtipos de vírus da gripe que mais circulam no inverno: A/H1N1, A/H3N2 e Influenza B.

Outros cuidados devem ser adotados como formas de prevenção. Pessoas gripadas devem evitar aglomerações e ambientes fechados, buscando manter os locais ventilados. Hábitos saudáveis, como a alimentação balanceada e a ingestão constante de líquidos, também são importantes.

Registro de casos

Até terça-feira (5/4), a Subsecretaria de Vigilância em Saúde registrou cinco casos de H1N1 confirmados por exames laboratoriais, sendo dois óbitos. De acordo com determinação do Ministério da Saúde, são de notificação obrigatória os casos graves de Influenza. Ou seja: unidades de saúde devem notificar à Secretaria de Estado de Saúde quanto aos casos em que pacientes sejam internados, apresentando quadro de febre alta, tosse, dor de garganta e falta de ar. Os cuidados para evitar o H1N1 são os mesmos a serem adotados contra qualquer tipo de gripe.

Dúvidas sobre a Influenza

O subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe, esclarece as principais dúvidas sobre os vírus da gripe, doença viral febril, aguda, geralmente benigna e autolimitada.

O que é Influenza?

Alexandre Chieppe – É uma doença viral febril, aguda, comumente conhecida como gripe, geralmente benigna e autolimitada. Caracteriza-se por sintomas como febre, calafrios, tremores, dores de cabeça, dor de garganta e rouquidão, além de alterações respiratórias, como tosse seca, dor de garganta e coriza. A infecção geralmente dura, aproximadamente, uma semana.

Como é transmitida e quais são os tipos de gripe?

Chieppe – São transmitidos por pessoas infectadas, ao tossir, espirrar ou falar. Pode ser transmitida ainda por meio indireto pelas mãos, após contato com superfícies contaminadas por secreções respiratórias. Existem três tipos de vírus Influenza: A, B e C. O vírus Influenza C causa infecções respiratórias brandas, sem causar impactos na saúde pública ou estar relacionado com epidemias. Já os vírus A e B são responsáveis por epidemias sazonais. O vírus Influenza A é classificado ainda em subtipos H1N1 e H3N2, além do H7N9.

Há grupos que são mais suscetíveis às possíveis complicações causadas pela gripe?

Chieppe – Idosos, crianças com idades entre seis meses e cinco anos, além de pacientes crônicos, têm maior risco de desenvolver complicações devido à Influenza. A imunização destes grupos é considerada prioritária para a saúde pública. A vacinação colabora para a redução do impacto da Influenza. Nestes grupos, a chance de a gripe evoluir para complicações mais sérias, como pneumonias, é maior.

Como se prevenir

Manter as mãos sempre limpas, principalmente antes de consumir algum alimento; Utilizar lenço descartável para higiene nasal; Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir; Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; Higienizar as mãos após tossir ou espirrar; Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; Manter os ambientes bem ventilados; Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe.

Cuidados em creches

Higienizar dos brinquedos com água e sabão; Utilizar lenço descartável para limpeza das secreções nasais e orais das crianças; Lenço ou fralda de pano devem ser trocados diariamente; Deve-se lavar as mãos após contato com secreções nasais e orais das crianças; Informar aos pais e/ou responsáveis quando a criança apresentar sintomas de gripe.

Deixe uma resposta