Comissão do Impeachment será eleita segunda no Senado

Comissão do Impeachment será eleita segunda no Senado

Clima ficou tenso após pressão de senadores da oposição para apressar processo

O DIA E ESTADÃO CONTEÚDO
Rio – O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), enfrentou seu primeiro embate sobre o processo de impeachment. Senadores da oposição queriam apressar os trabalhos e eleger ainda nesta terça-feira os integrantes da comissão que irá analisar o processo contra a presidente Dilma. Após um dia inteiro de reuniões e debates, Renan marcou para a próxima segunda-feira a eleição dos representantes e o começo dos trabalhos da comissão.

O clima no plenário ficou tenso no começo da noite e Renan avisou que vai antecipar a entrega do comando do processo para o presidente do Supremo Tribunal, Ricardo Lewandowski — pela regra, ele só precisaria assumir depois que a presidente fosse provisoriamente afastada do cargo por 180 dias. “Se a comissão aprovar a instauração do processo, o presidente do Supremo assume logo todo o comando do caso. Assim deixo de ficar analisando uma questão de ordem atrás da outra”, reclamou Renan. O DIA E ESTADÃO CONTEÚDO
Rio – O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), enfrentou seu primeiro embate sobre o processo de impeachment. Senadores da oposição queriam apressar os trabalhos e eleger ainda nesta terça-feira os integrantes da comissão que irá analisar o processo contra a presidente Dilma. Após um dia inteiro de reuniões e debates, Renan marcou para a próxima segunda-feira a eleição dos representantes e o começo dos trabalhos da comissão.

O clima no plenário ficou tenso no começo da noite e Renan avisou que vai antecipar a entrega do comando do processo para o presidente do Supremo Tribunal, Ricardo Lewandowski — pela regra, ele só precisaria assumir depois que a presidente fosse provisoriamente afastada do cargo por 180 dias. “Se a comissão aprovar a instauração do processo, o presidente do Supremo assume logo todo o comando do caso. Assim deixo de ficar analisando uma questão de ordem atrás da outra”, reclamou Renan.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, quer entregar logo o processo para Lewandowski, do Supremo
Foto: Agência Senado

Deixe uma resposta