Talentos Rio de Janeiro alcança bons resultados na Olimpíada.
Ginastas apoiadas pelo Talentos RJ participam da final por equipes

Talentos Rio de Janeiro alcança bons resultados na Olimpíada.

Programa de incentivo ao esporte registra balanço positivo na Rio 2016

Atletas do Talentos RJ, programa da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, tiveram resultados positivos em diversas modalidades nos Jogos Rio 2016. A judoca Rafaela Silva e a dupla Martine Grael e Kahena Kunze (Classe 49erFX) conquistaram medalhas de ouro. Outro destaque foi a ginástica artística, com atletas como Sérgio Sasaki, Rebeca Andrade e Flávia Saraiva, que obtiveram boa colocação ao fim das competições.


Vela Classe 49erFX
Dupla tem campanha vitoriosa rumo ao ouro olímpico

A dupla Martine Grael e Kahena Kunze conquistou a medalha de ouro na vela classe 49ERFX. Das 12 regatas classificatórias, por sete vezes elas terminaram nas cinco primeiras colocações, sendo duas vitórias, três vices e dois terceiros lugares. Isso mostra a regularidade na campanha rumo ao ouro olímpico.

 
Judô
Rafaela Silva foi medalhista de ouro na categoria até 57 kg

Na estreia, Rafaela Siiva não precisou de mais do que 46 segundos para tirar a alemã Miryam Roper da disputa com dois wazaris (ippon). No segundo combate, ela derrotou a sul-coreana Jandi Kim com um wazari e ganhou confiança para as quartas de final. O duelo das quartas de final faria a judoca reviver a eliminação em Londres contra a mesma adversária, a húngara Hedvid Karakas. A brasileira controlou a disputa e se classificou para a semifinal, onde a adversária da vez seria a romena, vice-campeã olímpica em 2012, Corina Caprioriu. Na disputa pelo ouro, a adversária foi a mongol Sumyia Dorjsuren, líder do ranking. Com um minuto de luta, Rafaela encaixou o golpe, o árbitro central deu ippon, mas a mesa corrigiu para wazari. A partir daí, foi só administrar a luta para sagrar-se campeã olímpica em casa.
Victor Penalber (categoria 81 kg), em sua primeira olimpíada, terminou a participação nas oitavas de final ao ser superado pelo árabe Sergiu Toma, após vencer Marlon Acacio, de Moçambique, na estreia.

Atletas conseguem boa atuação nos Jogos Olímpicos

Em formato de bolsa- atleta, os recursos do Talentos RJ são utilizados, na maior parte dos casos, no investimento de equipe multidisciplinar, com cerca de cinco profissionais, em média – entre nutricionistas, preparadores físicos e fisiologistas – que vão trabalhar para que o esportista tenha condições de competir.Confira outros destaques da Rio 2016.

Vela
Parceria mista

Isabel Swan e Samuel Albrecht formaram a primeira parceria mista de vela brasileira nos Jogos pela classe Nacra 17, que fez sua estreia na Rio 2016. A dupla terminou a competição na 10ª colocação geral.

Ginástica Artística Feminina e masculina
Classificação inédita da equipe masculina

Após a classificação inédita da equipe masculina de ginástica artística para os Jogos Rio 2016, Sérgio Sasaki ajudou o time a conquistar a 6ª colocação por equipe na competição, resultado inédito para o Brasil. Em seguida, Sasaki ficou com o 9º lugar no individual geral (89.198 pontos), novamente um feito histórico, já que esta é a melhor colocação olímpica da categoria.
Rebeca Andrade, com da seleção feminina, ficou na 8ª colocação na final por equipes (172.087 pontos). Já no individual geral, a ginasta, de 17 anos e estreante em Jogos Olímpicos, conquistou o 10º primeiro lugar entre 24 finalistas.
Flávia Saraiva também ajudou o Brasil ao ficar na 8ª colocação. A ginasta foi a única da equipe que se classificou para a final por aparelhos. Especialidade de Flávia, a trave de equilíbrio a colocou como a 5ª melhor do mundo (nota 14.533).
Vôlei de praia
Dupla conquista a medalha de prata
Pedro e Evandro terminaram os Jogos Rio 2016 na 9ª posição. A dupla, que chegou a se classificar para a segunda fase do torneio de vôlei de praia, foi eliminada após a derrota nas oitavas de final para os russos por dois sets a um.
A dupla Ágatha e Bárbara conquistou a medalha de prata ao ser vencida pela Alemanha na final. Mas a campanha das brasileiras nos Jogos Rio 2016 ficará marcada por elas terem sido as responsáveis por acabar com a invencibilidade de Kerri Walsh. A norte-americana, que hoje joga ao lado de April Ross, não perdia uma partida em Jogos Olímpicos desde Atenas (2004).

Badminton
Rio tem seu primeiro representante

Primeiro representante masculino do badminton do Brasil, Ygor Coelho disputou a competição mundial. Mesmo não se classificando para a segunda fase (duas derrotas), o carioca Ygor fez história ao ser descoberto por meio do projeto social Miratus, localizado na comunidade da Chacrinha, na Zona Oeste do Rio.

Tiro com Arco
Classificação para os Jogos Rio 2016

Após ter somado 658 pontos na fase de ranqueamento nos Jogos Rio 2016, Marcus D’Almeida ficou na 34ª posição, e seguiu para a fase eliminatória do tiro com arco. Nesta etapa, o brasileiro foi superado pelo americano Jake Kaminski por seis a dois. D’Almeida também integrou a equipe do Brasil da modalidade.

Deixe uma resposta